Article

Como trazer a Diversidade de Raça para sua Empresa?

Muitos falam de seu benefício, mas antes, vale darmos um passo atrás para entender como aplicá-la

A pauta de diversidade sempre se destacou para nós aqui na MAYA. Recentemente, analisamos dados de diversidade em startups, fundos e corporações, e (como já imaginávamos), os indicadores demonstraram necessidade evidente de melhoria. Dessa discussão, surgiu o questionamento: como podemos apoiar as empresas do nosso portfólio a aumentar a diversidade nos seus times? Foi aí que decidimos dar um primeiro passo nesse sentido, estabelecendo uma parceria com o Instituto Identidades do Brasil, que facilitou o treinamento ‘ABC da Raça’ para o nosso time e todos os MAYANs (como chamamos os membros de nossas investidas).

Reunindo termos e conceitos da pauta racial, a consultora Heloise Costa (a Helô) expôs tanto a teoria, quanto exemplos práticos de questões que ainda são tabu para discussão sobre raça e racismo no Brasil. A ideia desse artigo é compartilhar com vocês um pouco dos aprendizados e discussões que tivemos durante o treinamento e como inseri-los em nossas relações pessoais e profissionais.

Conceitos e Dados da Pauta Racial

A primeira mensagem sobre a pauta racial é da importância dela ser contínua e de todos. Todos têm lugar de fala, que é baseado nas experiências sociais e vieses individuais. A filósofa e escritora Djamila Ribeiro deu notoriedade para essa expressão no Brasil, mas muitos ainda a confundem com protagonismo. Esse sim é um termo que se refere às situações que incidem somente sobre você.

A diversidade funciona como uma riqueza. Todos somos diversos, independente do nosso pertencimento — de classe social, raça, gênero etc. Olhando para nossa estrutura social, percebemos que algumas diversidades são menos aceitas do que outras. Diversidade é importante para fomentar o encontro de pessoas com olhares diferentes, o que viabiliza soluções inovadoras e pensamentos diferentes/criativos.

Praticar inclusão é primeiramente entender diversidade e criar mecanismos para que essas diversidades sejam recebidas e aceitas (na sua empresa, por exemplo). É construir um ambiente que permita que as pessoas sintam-se à vontade para serem elas mesmas. A inclusão acontece quando:

  • Olhamos para os diversos pilares (raça, etnia, gênero, classe social, capacidade física e intelectual, orientação sexual, religião etc);
  • Estabelecemos metas (para aumentar o contingente de cada pilar);
  • Definimos respectivos prazos e investimento (financeiro e humano), e;
  • Garantimos o entendimento das intersecções (olhar os pontos de confluência).

O foco do treinamento (e deste artigo) foi a abordagem da diversidade do ponto de vista do pilar racial. Helô deixou claro que no âmbito da biologia só existe uma raça, a humana. Mas quando trazemos a discussão de raça, estamos falando de uma característica social, um critério das características físicas visíveis.

Alguns conceitos importantes da pauta racial são:

  • Preconceito: juízo de valor, baseado em estereótipos;
  • Discriminação: tratamento diferenciado a membros de grupos distintos, tem como requisito poder;
  • Racismo: envolve estrutura de poder (pessoas brancas podem ser discriminadas, mas não sofrem racismo reverso);
  • Branquitude (por Lia Schucman): condição ligada a cor de pele e que coloca o branco historicamente como dotado de privilégios materiais ou simbólicos.

O Brasil é o segundo país em tamanho absoluto da população negra do mundo (somente atrás da Nigéria), mas somos o maior abismo negro, se compararmos à população negra com a representatividade em cargos executivos. Helô destacou que a população negra, que é maioria no país (55.8% se declaram como negros), tem uma participação grande no consumo: movimentam R$1.9 tri por ano e está se educando e profissionalizando (triplicou o número de negros nas universidades na última década). Por outro lado, essa parcela da população não está sendo representadas no ambiente profissional, principalmente em cargos de liderança (ocupa apenas 5% dos cargos executivos no país).

Como garantir práticas antirracistas na sua empresa

Para o ID_BR, esse abismo existe por conta do preconceito, e há como eliminar essas práticas dentro das empresas. Um passo inicial é a disseminação da educação antirracista. Entendemos que não combatemos o racismo só com repúdio. Combatemos com ações contínuas. Os líderes das empresas precisam parar com sentimento de culpa e transformar isso em responsabilidade. Todos têm responsabilidade no contexto de desigualdade racial. Ser branco numa sociedade racista gera privilégios e precisa gerar um processo de co-responsabilidade. Começa com a aceitação e depois avança para o processo de reparação.

Helô mostrou aos participantes ações práticas que devem ser tomadas na direção da reparação e vamos compartilhá-las com vocês aqui:

  • Revise filtros de processo seletivo (por exemplo: excluindo a obrigatoriedade do inglês);
  • Coloque metas de contratação e desenvolvimento, coletando dados e acompanhando as evoluções. É interessante comparar os resultados com outras empresas do mercado;
  • Nas campanhas publicitárias, tenha negros como protagonistas de beleza e empoderamento;
  • Dedique investimento para empreendedores negros;
  • Busque ativamente mais especialistas negras para serem entrevistadas e falar com autoridades em áreas diversas;
  • Procure desenvolver programas especificos para contratação de negros (como o Programa de trainee para negros da Magazine Luiza);
  • Monte um pipeline de candidatos mais diverso, buscando talento em associações específicas (como a Olabi, PretaLab, Indique uma Preta e Empregue Afro);

Benefícios que a diversidade traz para o seu time

Esses esforços são sugestões de como a sua empresa pode montar um time mais diverso no pilar racial. Na medida em que os objetivos e metas de diversidade e inclusão se tornam mais difundidos, as empresas vão descobrindo práticas que funcionam melhor para os seus contextos. As dicas (sozinhas) não vão resolver o problema de representatividade racial desigual, mas podem ser um ponto de partida para a sua organização se tornar mais diversa.

De acordo com uma pesquisa de diversidade e inovação da consultoria BCG, o aumento da diversidade na liderança das empresas gera maior inovação e, consequentemente, melhor performance financeira. O estudo mostrou que as empresas com times de liderança que têm diversidade acima da média reportaram receita de inovação 19% mais alta que as empresas cujo time de liderança possui diversidade abaixo da média (45% da receita total versus 26%). Pessoas com backgrounds e experiências diversas enxergam soluções diferentes para um mesmo problema, aumentando as chances de uma dessas conclusões ser mais adequada. Num ambiente de mudanças constantes, o maior nível de diversidade posiciona melhor a empresa para adaptar-se às novas realidades.

Esperamos que os conceitos e dicas práticas compartilhadas neste artigo engajem e motivem vocês a aprender e implementar a pauta antirracista nas suas empresas. Que os aprendizados aqui compartilhados sejam transformados em metas, prazos e indicadores. Que os times e a liderança digam SIM À IGUALDADE RACIAL a partir de ações, iniciativas e políticas contínuas, e não apenas em datas e ocasiões pontuais. Reconhecemos que ainda existe muito a ser feito, e o processo de melhoria deve ser contínuo.

What’s a Rich Text element?

The rich text element allows you to create and format headings, paragraphs, blockquotes, images, and video all in one place instead of having to add and format them individually. Just double-click and easily create content.

Static and dynamic content editing

A rich text element can be used with static or dynamic content. For static content, just drop it into any page and begin editing. For dynamic content, add a rich text field to any collection and then connect a rich text element to that field in the settings panel. Voila!

How to customize formatting for each rich text

Headings, paragraphs, blockquotes, figures, images, and figure captions can all be styled after a class is added to the rich text element using the "When inside of" nested selector system.

  • zdfa
  • asdfgs
  • asdf
October 8, 2020

Latest Stories.

By

Como pensar no exit de sua startup?

Read more
By

Finding the One: Como definir o papel de CEO entre os founders?

Read more
By

Finding the One: Como encontrar seu co-founder?

Read more
By

Quais as principais diferenças entre Venture Debt e Equity?

Read more
By

Como dar um Feedback Eficaz?

Read more
By

Aprenda a calcular o Unit Economics de sua Startup

Read more
By

Convertible Note vs. Safe: qual a melhor opção de fundraising?

Read more
By

Faz sentido tentar captar de um Venture Capital?

Read more
By

Aprenda a Calcular seu Option Pool

Read more
By

Como funciona um fundo de Venture Capital?

Read more
By

Investidores podem controlar sua empresa?

Read more
By

Aprenda a fazer e gerenciar um Cap Table saudável

Read more
By

Como captar investimento com um Venture Capital: o que você precisa saber

Read more
By

Alocação de Stock Option para Time

Read more